Dicas Educação

Formação em turismo: dicas de países alternativos para trabalhar na área

Formação em turismo: dicas de países alternativos para trabalhar na área

2020 não foi um ano muito bom para o turismo. Com a pandemia do novo coronavírus, os aeroportos foram fechados, agências tiveram de fechar as portas e hotéis sofreram com a ausência de visitantes. Com tudo isso, uma nova maneira de pensar as viagens chegou e novos destinos se tornaram mais populares ou mais visitados pelas pessoas. Por isso, é importante conferir algumas dicas de países alternativos para trabalhar na área de turismo, caso você tenha interesse.

Em 2021, teremos a maior parte da vacinação global contra a pandemia do novo coronavírus. Mais de 1,3 bilhão de doses deverão ser aplicadas nas pessoas, o que já será um grande apoio para quem quiser voltar a trabalhar na área. Claro que as coisas só deverão retornar ao normal mesmo em 2022, mas já dá para esperar um retorno das atividades a partir do meio do ano que vem.

Se você pretende trabalhar nesse segmento, veja abaixo algumas dicas de países alternativos para trabalhar na área de turismo!

4 dicas de países alternativos para trabalhar na área de turismo

1. Angola

Angola é um dos destinos mais requisitados do continente africano, e, quando se compara com os países turísticos da Europa, é um mercado turístico que se encontra em ascensão, porém ainda não está saturado. O país conta com cidades paradisíacas como Luanda, Kalandula e Malanje, com cenários estonteantes, trilhas e cachoeiras. Por ter muitos pontos turísticos, a capital angolana, se torna um ponto estratégico para abrir uma empresa de guias e passeios. Se filiar aos melhores hotéis em Luanda é uma ótima forma de oferecer seus serviços e manter sua empresa conhecida pelos turistas.

2. Tailândia

A Tailândia é um país muito visitado por seus vizinhos, porém pouco conhecido pelo Ocidente. Rica em gastronomia, vida noturna e palácios gigantescos, ela se torna um ponto turístico inevitável para quem ama tanto a natureza quanto a cidade grande. Ter uma agência de viagem que ofereça suporte a brasileiros durante a jornada e a estadia é uma boa pedida para auxiliar turistas que possam se sentir perdidos em meio a tanta novidade. A agência pode ter parceria com companhias aéreas para garantir voos com escalas simplificadas, hotéis, para evitar surpresas causadas pela falha na comunicação com outras línguas e restaurantes, tanto para quem quer experimentar comidas tradicionais, como para os estômagos mais sensíveis.

3. Áustria

Da Europa Central para o Leste Europeu ficam os países menos visitados por brasileiros, portanto, com menos suporte para estes turistas. A Áustria, por ser próxima da Alemanha, e partilhar o mesmo dialeto, recebe um fluxo de visitantes grande o suficiente para ser considerado um local interessante para trabalhar com turismo. É um país rico em história e em arte e com necessidade de guias turísticos com conhecimento em ambas as áreas.

4.Nova Zelândia

Praticamente do outro lado do mundo, a Nova Zelândia é uma ilha rica em biodiversidade e perfeita para turistas. Ela conta com praias transparentes, vegetação densa e montanhas de neve, além de cidades modernas e ecoturismo. Por ser um destino preferido pelos jovens, o país é perfeito para guias turísticos voltados para esporte, espaços gastronômicos diferenciados, hostel e agências de turismo voltadas para a vida com a natureza.

Pronto! Agora você já viu essas dicas de países alternativos para trabalhar na área de turismo e pode colocar em prática um plano de carreira mais efetivo. É claro que grandes destinos, como EUA, França e Itália, permanecerão populares para sempre. No entanto, também veremos pontos alternativos surgindo e se tornando cada vez mais populares entre os turistas brasileiros.

Gostou das nossas dicas? Então comente abaixo qual desses países parece mais interessante para você!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.