Automotivo

Correia dentada do carro: quando devo trocar?

Correia dentada do carro: quando devo trocar?

Manter em dia a manutenção do seu carro é fundamental para que ele não apresente problemas futuros e acabe deixando você na mão. Por essa razão, é necessário realizar revisões de tempos em tempos no seu veículo, além de manter a troca do óleo e filtro em dia.

O que muitos não sabem, é que a correia dentada, peça de extrema importância para o funcionamento do motor, também precisa ser trocada depois de um certo tempo.

O que é a correia dentada?

A correia dentada é importantíssima para o bom funcionamento do motor, conforme dito anteriormente. É ela que sincroniza o trabalho do virabrequim, peça que faz a transferência de força do motor ao comando das válvulas (responsável pela entrada e saída de gases no cilindro) e rodas.

Por isso, caso a correia quebre, danos graves podem ocorrer no motor do veículo. Portanto, se faz de extrema necessidade, manter a troca da correia em dia.

Quando realizar a troca da correia dentada?

A troca da correia dentada deve ser feita quando o seu veículo atingir os 40 mil quilômetros e, em alguns casos, quando o seu carro está bem cuidado, pode-se prolongar a troca para os 50 mil quilômetros. Além disso, o período de troca pode ser observado pelo tempo de aproximadamente cinco anos.

Passado esse período ou essa quilometragem, é necessário realizar a troca da correia, até porque, mesmo que seu carro esteja bem cuidado, com todas as manutenções e revisões em dia, a correia perde sua eficiência e força o que pode resultar em uma ruptura.

Observe ainda que não apenas a correia precisa ser trocada, mas todo o conjunto que faz parte do seu mecanismo como, polias e tensionadores. Esse conjunto auxilia para que a correia não fique frouxa. Caso eles não sejam trocados, certamente a vida útil de todo o mecanismo bem como da correia será reduzida de forma significativa.

Caso você utilize o seu veículo para situações que forcem mais o motor do carro ou enfrente estradas com muita poeira, zonas de mineração, poluição e terra, a troca precisa ser antecipada pois a tendência é que apresente problemas mais cedo.

Além disso, fique atento caso o seu veículo seja de 16, 20 ou 24 válvulas, pois esses normalmente exigem mais da correia dentada devido a potência do motor e a força que é necessário realizar para executar os comandos.

É interessante que você leia o manual do seu carro, pois cada veículo apresenta especificações diferentes sobre troca e vida útil de peças automotivas. Além disso, converse com um bom mecânico para te auxiliar nesse processo.

Como identificar problemas na correia dentada

Existem alguns sintomas que ajudam a identificar possíveis problemas na correia dentada, porém só pode-se ter certeza se o seu mecânico abrir o motor para verificar.

Caso você esteja escutando ruídos estridentes e rangidos na frente do carro, é bem possível que seja a correia que está com problemas. Esse barulho ocorre devido a falta de alinhamento, balanceamento e desajuste que pode estar ocorrendo.

Outro sintoma bastante comum é o superaquecimento. Como a correia dentada auxilia no resfriamento do motor, caso ela esteja com algum problema certamente resultará no superaquecimento do mesmo.

Dessa forma, quando perceber alguma dessas características, leve o quanto antes seu veículo a um mecânico de confiança.

Por fim, tente encontrar um mecânico de confiança que consiga analisar e corrigir problemas no seu veículo para mantê-lo em dia. Lembre-se que muitas vezes o barato sai caro, por essa razão, não foque apenas em pagar pouco no profissional que faz a manutenção para você, mas sim, pesquise por um bom mecânico, que tenha avaliações positivas e indicações de confiança.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.