Saúde e Beleza

Como diagnosticar a endometriose?

Como diagnosticar a endometriose?

A endometriose é uma doença que tem atingido cada vez mais mulheres em idade adulta no Brasil. Tratá-la pode não ser uma tarefa tão simples. Já o diagnóstico é bastante fácil de ser realizado. Descubra nesse artigo como ter um correto diagnóstico da endometriose:

O que é a endometriose?

A endometriose é uma condição que acontece comumente em mulheres entre 25 e 35 anos. Trata-se de um condição em que células do endométrio acabem se fixando em outros locais como a parede do útero. Dali em diante, essas células desenvolvem um tecido que, por estar fora de sua localização correta, acaba sendo rejeitado pelo corpo e causando uma série de incômodos. 

Quais são os sintomas da endometriose? 

A endometriose pode trazer uma série de sintomas. Dentre eles os principais são cólicas extremamente fortes, Severas alterações intestinais, além de dores durante as relações sexuais e até mesmo a infertilidade. 

Como ter o diagnóstico da endometriose?

Ao sentir qualquer um desses sintomas, a mulher deverá recorrer ao médico ginecologista para que exames sejam feitos. Com os exames será possível entender melhor o quadro e confirmar o diagnóstico da endometriose. 

Atualmente, a grande maioria dos médicos diz ser necessário realizar o ultrassom transvaginal para ter um diagnóstico muito mais preciso. Isso porque esse exame é capaz de indicar diversos tipos de endometriose, desde os quadros mais simples, até os quadros mais profundos, como por exemplo a endometriose ovariana. 

O ultrassom transvaginal exige um preparo intestinal anterior ao exame para que ele seja feito com a devida qualidade. 

Já uma segunda maneira de ter a confirmação sobre o quadro de endometriose é a ressonância magnética. Embora também seja uma possibilidade boa de exame com o intuito de diagnosticar a endometriose, a maior chance de sucesso para essa técnica é em caso de endometrioses profundas e endometrioses ovarianas. 

A taxa de detecção da endometriose é muito próxima da taxa que o exame transvaginal apresenta. Porém, para pequenas lesões intestinais e para avaliar a aderência pélvica da mulher, o exame transvaginal é mais recomendado, o que faz dele mais completo. 

Além disso, ainda existe uma desvantagem bastante considerável quando o assunto é ressonância magnética para detecção de endometriose: é comum que o exame apresente falso positivo. Ou seja, é comum que o exame sinalize a presença da doença em mulheres que não a desenvolveram de fato. 

Esse falso positivo acontece com muita frequência em razão dos movimentos feitos pelo intestino da paciente. Esses movimentos podem gerar pequenos artefatos nas imagens, que podem ser confundidos com sinais da endometriose. Outro motivo para o falso positivo pode ser a inexperiência do médico radiologista com diagnósticos específicos para a endometriose. 

Se você está com alguns dos sintomas citados acima, não deixe de procurar um médico. Atualmente, diversos exames podem ser feitos para garantir o correto diagnóstico da endometriose. Além disso, uma vez diagnosticado cedo, as chances de um tratamento realmente efetivo são muito mais altas do que quando o diagnóstico é tardio. Não deixe de procurar um médico para que seja feito o correto diagnóstico e o correto tratamento.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.