Dicas

O que é a sinalização horizontal de trânsito?

O que é a sinalização horizontal de trânsito?

Você sabia que existem 6 tipos diferentes de sinais no trânsito? A sinalização horizontal e vertical são as mais famosas, claro, mas ainda existem outras 4: os sinais luminosos, sonoros, gestuais e complementares.

É necessário saber todos eles com perfeição para poder ganhar a habilitação e poder dirigir. Não é à toa, portanto, que vemos o índice de reprovação da CNH subir em alguns estados brasileiros.

Se você está estudando para tirar a carta de motorista ou precisa relembrar alguns ensinamentos, o texto de hoje é para você. Nele, falaremos sobre a sinalização horizontal. Vamos lá!

O que é a sinalização horizontal?

A sinalização horizontal é uma das mais comuns e intuitivas do trânsito. Ao entender os conceitos básicos dela, fica muito fácil se guiar pelas faixas e não cometer nenhum erro.

Em poucas palavras, a sinalização horizontal é aquela que é pintada na via de trânsito. Ou seja: todas as faixas, pinturas na guia da calçada, vagas de estacionamento e informações na pista são sinalização horizontal.

A principal ferramenta usada para a sinalização no chão é a faixa. Ela pode ser de várias cores e de vários formatos, sempre sendo usada para delimitar espaços como as vias de trânsito, sentido do fluxo e vagas de estacionamento.

Além das faixas, existem ainda as setas, símbolos e legendas, que significam coisas em específico e estão, normalmente, alinhadas com outras sinalizações.

Por exemplo, uma placa com o símbolo de uma pessoa em uma cadeira de rodas significa a mesma coisa que um desenho de uma pessoa de cadeira de rodas em uma vaga delimitada no chão: aquela é uma vaga para pessoas com deficiência.

Por fim, o terceiro elemento da sinalização horizontal são as cores. A mesma faixa pode significar coisas diferentes dependendo da cor em que estiver pintada.

Unindo os três elementos (faixas, símbolos e cores), o motorista já dominará a sinalização horizontal. Na verdade, apenas as faixas e cores já permitem conduzir sem erros, uma vez que os símbolos são pontuais.

Qual a diferença entre os tipos de faixas?

Para entender o que cada faixa significa, precisamos compreender que existem dois tipos de faixas com base em seu traçado.

O primeiro dos tipos de faixas é o de traçado contínuo. Ele consiste em uma linha reta ininterrupta e que delimita algum trecho da malha viária para sinalizar algo.

Já o segundo tipo de faixa é o de traçado tracejado. Ou seja: ela é composta por traços interrompidos com um espaço de mesmo tamanho que o traço. É a famosa “linha pontilhada”, embora não tenha pontos e sim traços.

Na prática, apesar de diferenças específicas em certos casos, a diferença entre a linha contínua e tracejada é a possibilidade do motorista de passar por ela ou não.

No geral, não é permitido passar por cima da linha contínua. É por isso que ela é “sólida”, significa que não pode passar em nenhum momento. É para interpretá-la como se fosse uma parede, de certo modo.

Já a linha tracejada é mais flexível. O motorista pode passar por cima dela em determinadas situações, como quando for fazer uma ultrapassagem, por exemplo.

As linhas, sejam tracejadas ou contínuas, servem para delimitar espaços, como o fluxo do trânsito, as vias de uma pista ou as vagas de estacionamento na rua ou em um estabelecimento específico.

Qual a diferença de cores nas faixas?

A sinalização horizontal também é definida com base em suas cores. As duas mais importantes e mais comuns são o amarelo e o branco.

Na prática, o amarelo é um sinal de fluxo duplo. Ou seja: uma faixa contínua ou tracejada em amarelo significa que há fluxo dos dois lados de uma rua ou rodovia.

Em relação a estacionamentos, o amarelo é usado para delimitar onde não se pode estacionar na rua, ocupando a guia das calçadas. É importante ter em mente que ele é complementado por outros elementos, como placas que avisam que pode estacionar em determinado horário.

Já o branco, no geral, indica fluxo único. É usado para ruas de mão única ou para separar pistas em uma mesma via. Além disso, permite o estacionamento sob certas condições quando utilizado nas guias de calçadas.

Outras duas cores a se ter em mente são o vermelho e o azul. No entanto, elas são bem mais raras de serem vistas, pois nunca são aplicadas em faixas, apenas em sinalizações específicas.

O vermelho é utilizado para criar contraste entre a via da ciclovia ou ciclofaixa e a via de carros. É um informativo para que não haja choque entre carros e bicicletas.

Já o azul é usado para destacar vagas de estacionamento que são dedicadas a pessoas com deficiência, idosos e outros beneficiários das vagas prioritárias.

Esse é o básico sobre a sinalização horizontal. Com base nessas informações, você já tem como não cometer erros e pode dirigir com facilidade pelas ruas e estradas do país, sem risco de levar uma multa.

E aí, mais difícil do que você imaginava ou mais fácil? Conte a sua opinião no campo de comentários abaixo!

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.