Dicas Saúde e Beleza

Inovações na saúde: conheça o tratamento odontológico feito por ozonioterapia

Inovações na saúde: conheça o tratamento odontológico feito por ozonioterapia

Os médicos odontologistas e as maiores operadoras de planos de saúde de convênio odontológico buscam sempre inovações para o tratamento dentário e um dos novos procedimentos é conhecido como ozonioterapia.

A ozonioterapia foi reconhecida pelo Conselho Federal de Odontologia por meio da Resolução n.º 166/2015.

O principal diferencial do tratamento está no grande potencial antimicrobiano, além da atuação direta na resposta imunológica, sendo indicado para auxiliar na cicatrização e no combate às bactérias – por exemplo – além de diversos outros tratamentos.

No setor odontológico, a aplicação da ozonioterapia está mais voltada para atendimentos realizados na especialidade de odontologia biológica.

De modo a esclarecer mais sobre o procedimento, o presente artigo abordará sobre o que é a ozonioterapia, suas aplicações, a importância para o tratamento odontológico e porque é um diferencial procurado pelas pessoas ao buscar consultórios e até um convenio dentario.

O que é a ozonioterapia?

A odontologia se utiliza de muitos produtos químicos para o tratamento dos dentes e uma deles é o ozônio, que por conta do uso com sucesso em países como Alemanha, Itália, EUA, Cuba e Espanha transformou-se em uma terapia consolidada.

Com o nome de ozonioterapia, o tratamento garante ao paciente uma grande proteção contra micróbios da boca, além de combater de forma eficaz as infecções e inflamações.

Devido a esses aspectos, o tratamento com ozônio ocorre como um suporte para outros procedimentos, como sensibilidade pós-operatória e eliminação de cáries.

Além disso, pode ser aplicado em tratamentos de infecção e inflamação, sendo usado para reparar tecidos.

Por que o ozônio?

O ozônio foi escolhido por ser um gás com recurso terapêutico. É uma molécula triatômica do oxigênio, formada pelos raios ultravioletas.

Quando se encontra com descargas elétricas, o oxigênio presente na molécula se converte em ozônio, facilitando a produção do material para tratamentos.

O ozônio foi escolhido por conta da facilidade de manusear terapeuticamente, possuindo grandes benefícios na aplicação odontológica, como:

  • Biocompatibilidade;
  • Limpeza de feridas;
  • Desinfecção com amplo aspecto;
  • Ativação de células imunocompetentes.

No tópico a seguir falaremos da aplicação da ozonioterapia com enfoque na odontologia e suas principais características, que chamam a atenção de médicos e operadoras de plano odontologico.

A ozonioterapia na odontologia

Há muitas finalidades na qual se emprega a ozonioterapia na odontologia e, como vimos, serve de suporte para outros tratamentos.

A primeira aplicação para esse tratamento é a complementação em intervenções cirúrgicas e tratamento de quadros de inflamações e infecções.

Por exemplo, pode atuar na eliminação de fungos que ocorrem em pacientes que usam dentaduras e próteses, ou ser aplicada como um tratamento auxiliar na necrose do osso maxilar, além do combate ativo das infecções relacionadas ao canal.

O uso do gás é bastante seguro, se for manuseado com grande cuidado.

Para se ter uma ideia, em comparação com outras soluções, o ácido acetilsalicílico, por exemplo, pode apresentar efeitos colaterais de até 0,2%, enquanto o ozônio, apenas 0,0007%.

Algumas áreas da odontologia que a ozonioterapia pode atuar com bastante segurança e com grandes resultados são a dentística, periodontia, endodontia, cirurgia e para contribuir no tratamento da disfunção da ATM (articulação temporomandibular).

Na dentística, por exemplo, o material atua no combate de cáries. Já na periodontite reduz as inflamações e infecções; enquanto na endodontia permite que a fase da sanificação (higienização) dos canais radiculares seja feita com mais agilidade e potência.

Já durante uma cirurgia e no pós-operatório o ozônio está ativamente ligado ao processo de reparação tecidual. Por fim,  na DTM ele permite uma ação anti-inflamatória.

Nesse sentido, seja ao contratar um convenio odontologico ou procurar por tratamentos e verificar os cuidados necessários, pode ser interessante averiguar a possibilidade do uso do gás, se é feito e como é feito.

Com isso, é possível destacar o fato que tal procedimento é atrelado com sucesso na recuperação de necrose dos maxilares, como osteomielite, osteorradionecrose ou necroses causadas por medicamentos, sendo bastante necessário.

Uma forma de usar o ozônio é na aplicação da água, produzindo uma água ozonizada. A substância é adicionada ao líquido e, quando utilizada em bochechos, permite que o ozônio aja no corpo – ao tocar a região – sendo muito usado em tratamento de canais.

Também podem ser usados óleos ozonizados, que consistem em óleos na qual o gás foi inserido. São muito aplicadas em tratamento de feridas herpéticas e osteomielites.

A aplicação da ozonioterapia

Quem possui um convenio dental pode ligar para a central e verificar quais são os profissionais que realizam o procedimento. Principalmente porque só pode aplicar a terapia quem possui uma formação específica.

A formação é dada para todo cirurgião-dentista formado em Odontologia com curso registrado no Ministério da Educação que queira aplicar tal terapia.

Esse curso deve ser reconhecido pelo Conselho Federal de Odontologia (CFO) e pode ser encontrado em variadas instituições, sendo uma formação complementar ao curso superior.

Assim, entendemos que a ozonioterapia vem ganhando adeptos no setor odontológico por trazer inovação, qualidade, segurança e excelentes resultados.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Ideal Odonto, empresa especializada em planos odontológicos com atendimento acessível para devolver o sorriso dos pacientes.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.